sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

Qual a rentabilidade do Tesouro Selic e Tesouro Direto?


Quando o governo precisa regular os juros do mercado, ele compra ou vende títulos públicos, através do Banco Central. Estes títulos negociados são conhecidos como Tesouro Selic ou Tesouro Direto. São uma boa opção de investimento, principalmente para quem não tem prática no mercado financeiro. Vamos analisar aqui qual a rentabilidade do Tesouro Selic.
O Tesouro Direto ou Selic, rende de acordo com a Taxa Selic, que é a Taxa básica de juros do País. Permitindo investimentos a partir de R$ 30,00, é uma forma de investir de baixo custo, sendo acessível a todos. É considerado um dos investimentos mais seguros do mercado, porque, entre outros fatores, tem rentabilidade pós-fixada.

Como funciona o Pós fixado

Entenda a rentabilidade pós-fixada e como isso torna o Tesouro Selic uma forma segura de investir o seu dinheiro:
Rentabilidade pós-fixada é aquela que será calculada apenas ao final do prazo do investimento. No momento da compra do título, não se tem absoluta certeza do valor final do rendimento. No caso do Tesouro Direto, que, como dito anteriormente, varia de acordo com a Taxa Selic, o que se tem é uma meta do Governo para esta Taxa, ou seja, uma “promessa” de um determinado valor.
A Taxa Selic hoje está em 6,5% ao ano e esta é a meta até Fevereiro de 2019. A princípio, se tudo correr bem, nada vai mudar. Mas, como vimos, a Taxa Selic é uma meta e não um número exato e, por isso, em alguns casos ela pode variar, sem aviso prévio…
Como a rentabilidade pós-fixada é uma forma de renda fixa, o Tesouro Selic é um investimento conservador e seguro, que não falta nunca na carteira de um investidor experiente. Assim como dirigir pela Uber ou ter um negócio de Marketing Digital, investir no Tesouro Direto é uma boa forma de obter uma renda extra.
 

Rentabilidade do Tesouro Selic

Mas, enfim, qual a rentabilidade do Tesouro Selic? Descubra agora e veja se vale a pena investir nestes títulos públicos.
Os títulos do Tesouro Direto são comercializados com um prazo que pode variar bastante. Existem títulos a venda no mercado com vencimento em diversos anos diferentes, o que garante rendimentos diferentes. É preciso verificar quais títulos o Governo colocou a venda e quais são as condições, como prazo e rentabilidade, no momento da aplicação.
Mas o que se tem certeza é que o Tesouro Selic sempre rende de acordo com a Taxa Selic (Acompanhe sempre a taxa Selic hoje) do período e mais um valor, por exemplo, Taxa Selic + 0,01%. Sendo assim, a depender do prazo de vencimento do título você poderá ter um rendimento maior ou menor.
Por ter alguns fatores variáveis, para saber qual a rentabilidade do Tesouro Selic de forma mais exata possível, o melhor a fazer é ir até o site da Fazenda Pública (http://www.tesouro.fazenda.gov.br/tesouro-direto-calculadora) e simular um investimento na Calculadora do Tesouro Direto, de acordo com o que é informado, lá mesmo, sobre os títulos que estão disponíveis para venda.

sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Porque Home office é a estratégia de gerenciamento mais inteligente do mundo


Estou convencido de que permitir que os funcionários trabalhem de casa é a estratégia
de gerenciamento mais inteligente de todos os tempos - até mesmo mais inteligente do que dar a
eles escritórios particulares.
Antes de prosseguir, porém , devemos perguntar: O que torna uma estratégia de gestão inteligente?  
A melhor definição de estratégia inteligente nesse contexto é "uma estratégia facilmente implementada
que aumenta a receita e reduz os custos".
Um aumento de produtividade rápido, mas permanente, em outras palavras.
Muito poucas estratégias de gerenciamento atendem a esses critérios.
O downsizing, por exemplo, reduz os custos, mas mata a receita.
Centralizando e descentralizando são demorados e, finalmente, uma lavagem.
Reorganizar é notoriamente inútil e demorado.
E, embora os modismos gerenciais funcionem perfeitamente no PowerPoint,
eles sempre falham na vida real, especialmente nas empresas moderninhas com
lemas do tipo "construa uma grande cultura corporativa" e "colabore para ser mais inovador".  
No entanto, existe uma estratégia de gerenciamento que é facilmente implementada e aumenta
imediatamente a produtividade, reduzindo custos: permitir que os funcionários trabalhem em
casa e remotamente, em vez de forçá-los a entrar no escritório todos os dias.
Isso proporciona enormes benefícios financeiros, os quais vou listar abaixo:

1. Aumenta a produtividade dos funcionários.

Em um estudo de referência citado na Harvard Business Review , os funcionários do
call center da Ctrip - um site de viagens chinês -
receberam a opção de se voluntariar para trabalhar em casa por nove meses.
Metade dos voluntários fez isso; a outra metade era o grupo de controle e assim continuava
a trabalhar no escritório todos os dias.
O estudo revelou que "as pessoas que trabalham em casa completaram 13,5% mais
ligações do que o pessoal do escritório -
o que significa que a Ctrip conseguiu quase um dia extra de trabalho por semana",
segundo Nicholas Bloom, professor da Universidade de Stanford.
Outro estudo, da  Gallup , descobriu que os funcionários que trabalham em casa de três a quatro dias
por semana têm 33% mais chances de "se sentirem engajados" e 15% menos de se sentirem
"não engajados" do que os funcionários que se reportam ao escritório. dia.
Numerosos estudos descobriram que o aumento do engajamento dos funcionários aumenta
a produtividade.

2. Reduz as taxas de atrito.

O custo da rotatividade de funcionários é enorme - muito maior do que a maioria das pessoas,
até mesmo os gerentes, supõem.
Dependendo do estudo, o recrutamento, a contratação e o treinamento de um substituto
após a saída de um funcionário  podem custar até dois anos
completos do salário desse funcionário .
Assumindo, claro, você pode encontrar um candidato qualificado - uma tarefa difícil em
uma economia quente.
No estudo Ctrip citado acima, os funcionários que trabalhavam em casa relataram
"satisfação profissional muito maior"
e "desistiram da metade do número de pessoas no escritório", um resultado que Bloom disse que
"estava além do que prevíamos".
Além de reduzir sua taxa de atrito, uma política de trabalho de casa pode facilitar o recrutamento
de novos funcionários.
Isto é especialmente verdadeiro para os Millennials, de acordo com um estudo de 2018
da Universidade de Akron , que descobriu que "41% deles declaram
preferir a comunicação via eletrônica ao invés de pessoalmente ou por telefone".

3. Reduz os custos das instalações.

Um recente estudo da Universidade de Sydney com mais de 47.000 trabalhadores mostrou que
eles são mais felizes e mais produtivos no trabalho se tiverem escritórios particulares completamente
fechados.
No entanto, esse estudo teve uma omissão importante: ele não tratou o trabalho em casa como
uma alternativa testável.
Quando os funcionários podem trabalhar em casa para realizar tarefas que exigem concentração
e sem distrações, é menos provável que exijam privacidade e tranquilidade quando entram no escritório.
Portanto, permitir que os funcionários trabalhem em casa pode ser a melhor maneira de
obter os custos mais baixos de instalação de um projeto de plano aberto sem prejudicar a produtividade.
Como bônus, os funcionários que trabalham em casa compram seus próprios móveis de escritório.
E se forem trabalhadores temporários no escritório, é menos provável que eles esperem
ou requeiram trabalhos extravagantes (ou seja, caros). Isso significa custos mais baixos.

4. Isso resulta em menos dias de doença.

De acordo com o Bureau of Labor Statistics, cerca de 2,8 milhões de dias de trabalho são perdidos
a cada ano devido ao absenteísmo. Para algumas empresas, isso resulta em uma
perda de US $ 1 milhão a cada dia.
No entanto, quando os funcionários podem trabalhar em casa, eles são mais propensos a fazê-lo
quando estão doentes, porque eles poupam o estresse do deslocamento e da interação
com outros funcionários.
Tão importante quanto, enquanto trabalham em casa, não estão espalhando sua doença e
germes para seus colegas de trabalho, o que é um problema enorme, especialmente em
escritórios de plano aberto,
onde um único espirro pode criar milhões de gotículas no ar.
Trabalhar em casa também limita a exposição dos funcionários à poluição do ar na via expressa,
um grande risco à saúde de acordo com a American Lung Association .
Isso significa maior produtividade, porque "níveis mais altos de poluição do ar
diminuem a produtividade dos trabalhadores e os impactos negativos da poluição
sobre a produtividade vão além de tarefas fisicamente
exigentes para o trabalho interno de colarinho branco",
segundo o National Bureau of Economic Research .
5. É possível empreender e criar seu próprio negócio do seu quarto
Além do fato de que os trabalhadores rendem mais para suas empresas,
também é igualmente verdade que em casa é possível empreender e criar seu próprio negócio.
Hoje há inúmeras profissões e tarefas que você pode fazer do seu quarto,
seja no seu computador, no seu celular ou com uma folha e caneta nas mãos.
Você pode abrir um negócio de conserto de celulares, por exemplo,
que é um dos nichos que mais cresce no mundo.
De acordo com pesquisas recentes, o mercado de manutenção de celulares tem crescido
muito com a globalização e o fácil acesso a compra de smartphones.
Para conseguir consertar celulares com qualdiade, basta fazer um curso de manutenção de celular,
que inclusive pode ser feito online, e depois disso você estará apto para consertar
qualquer tipo de aparelho.

6. Reduz os custos da folha de pagamento.

A folha de pagamento é uma das maiores despesas para a maioria das pequenas empresas,
consumindo até 30% da receita bruta de uma empresa  e muito mais (e muito mais)
se a empresa é uma startup e ainda não gera muita receita.
Felizmente, o trabalhador médio terá um corte de 8 por cento no pagamento quando
for permitido trabalhar em casa, de acordo com a American Economic Review .
Isso faz todo o sentido quando você considera que trabalhar em casa reduz ou até
mesmo elimina muitas horas por semana gastando o deslocamento, tempo que
pode ser gasto fazendo outras coisas.
Assumindo 30% de custos com folha de pagamento e uma margem líquida de 3%,
uma redução de 8% nos custos da folha de pagamento
resulta em um aumento de cerca de 3% na margem líquida, dobrando efetivamente sua lucratividade.
E lembre-se, sem contar a produtividade 13% maior e as outras reduções de custo descritas acima.
No geral, está claro que atualmente não há uma estratégia de gerenciamento mais inteligente
do que permitir que os funcionários trabalhem em casa.
Ainda mais porque a concorrência provavelmente ainda está presa à crença irracional
de que é eficaz forçar todo mundo a trabalhar todos os dias.

segunda-feira, 11 de junho de 2018

IPVA: melhor pagar à vista ou parcelado?


“Parcelar ou não o IPVA... oh! Dúvida cruel!” A paródia de trecho do teatro dramático serviu apenas para desanuviar o clima, pois a gente sabe que você está farto de ouvir falar em impostos. Imagina-se que qualquer brasileiro esteja. Entretanto, vale lembrar a frase de grande estadista estadunidense: “só há duas coisas realmente certas na vida: morte e impostos”.
Pensando nisso, esta apresentação vai discutir IPVA, o famigerado imposto que chega exatamente depois de gastos de fim de ano. Melhor pagar parcelado ou à vista?
Nossa equipe foi buscar opinião e informações com excelentes economistas. A conclusão a que chegamos pode apanhar muita gente de surpresa. Vamos lá.

IPVA na matemática financeira 

A matemática financeira é ciência exata. Entretanto, mesmo ciências exatas contêm variáveis. Eis aí um ponto que gera muitas dúvidas e questões na cabeça dos proprietários de veículo no momento de decidir sobre pagamento do IPVA.
O IPVA é cobrado no país inteiro, mas é gerenciado por cada um dos estados da União. Eles têm soberania para definir valores, prazos de pagamento, eventuais percentuais de descontos etc.
Uma das variáveis expressivas é a que determina o percentual de desconto.

Variável 01 – Estado da União

Os estados da federação detêm todo gerenciamento do IPVA em seus territórios. Alguns oferecem vantagens, como menores percentuais tanto sobre o valor do veículo quanto para desconto sobre pagamento à vista. Entretanto, essas ofertas podem ser temporárias, esporádicas ou depender da equipe gestora eleita a cada pleito.
É por isso que, durante alguns anos, você vê muitas placas de veículos de algum estado específico; durante outros anos, de outro estado. Isso é ótimo para empresas que possuam muitos veículos.
São Paulo dá desconto de 3% para pagamento à vista; já no Acre, o percentual é de 10%. Nesse caso, a primeira providência é certificar-se qual é o desconto em seu estado.

Variável 02 – Condições financeiras do proprietário

A depender de como estão suas finanças, sua decisão pode pender entre pagamento do IPVA à vista ou parcelado.

Variável 03 – Relacionamento com instituições financeiras

Como você sabe, instituições financeiras mantêm uma espécie de banco de dados. A partir dele, constroem histórico de relacionamento com clientes. Há casos em que o cliente detém taxas baixíssimas de juro por bom relacionamento.
Assim, não se fie muito nas taxas de juros de empréstimos que você vê nos sites das instituições. Uma boa conversa com elas resulta em algumas surpresas. Positivas ou negativas.

IPVA: Você precisa mesmo parcelar? 

Antes de buscar informações sobre a melhor maneira de pagar o IPVA, faça a pergunta acima a si mesmo. Às vezes, nem é por questões financeiras, mas por comodidade. Pagamento à vista evita possibilidade de esquecimento e, nesse caso, os cálculos que vier a fazer se perdem na memória – se nos desculpa pelo trocadilho.
- “Certo... mas qual é a melhor forma de pagamento?”

O que dizem os especialistas

Eles são quase unânimes em garantir que pagamento à vista do IPVA é a melhor maneira de se livrar dessa obrigação. Pelo menos até o ano seguinte, não é? E são ainda mais taxativos em casos como o do Acre, mencionado acima, em que do desconto é muito maior.
Veja por quê.
Vamos nos ater ao menor percentual de desconto por estado: 3%. Conforme diz o economista e comentarista da área Cláudio Gradilone, a taxa é pequena. Ainda assim, é mais vantajosa que juros por empréstimo ou dividendos por aplicação.
Isso significa que, se você...

...Tiver o valor disponível...

...mas optar por parcelar, vai perder dinheiro, pois não terá o benefício do desconto. Os dividendos mensais que obtiver ao deixar o valor das parcelas aplicado serão menores que o valor do desconto.
Mas, se você...

...Tomar emprestado de instituições...

... o valor total para pagar à vista, também perde dinheiro. E o pivô da perda são também os juros da instituição.
- “Então, não há saída para quem não dispõe do valor total?”
Sim, é possível. Basta analisar todas as dívidas do mês e identificar algumas que possam esperar um pouco mais de tempo. Verifique se é mais adequado adiar pagamentos delas em prol do percentual de desconto do IPVA.
É quase certo que você vai encontrar alguma dívida cujo pagamento possa esperar por entrada de recursos. Assim, vai aproveitar o desconto, se livrar de mais dívidas com instituições financeiras e não correr risco de esquecer de pagar a parcela.

Qual a rentabilidade do Tesouro Selic e Tesouro Direto?

Quando o governo precisa regular os juros do mercado, ele compra ou vende tí tulos p úblicos, atrav é s do Banco Central. Estes título...